Vinte e quatro escolas entram em funcionamento

VINTE e quatro novos estabelecimentos de ensino do nível primário entraram em funcionamento no ano passado em vários distritos da província de Tete, resultantes da desanexação de 72 salas de aula.
Com esta medida, o Conselho Executivo Provincial incentiva investimentos na educação da primeira infância e pré-escolar, como forma de elevar e assegurar o desenvolvimento do capital humano e promover a educação básica obrigatória, gratuita e equidade no ensino.

O director de Educação e Desenvolvimento Humano no Conselho Executivo Provincial de Tete, João Barroso, que revelou o facto, disse que a educação é um direito humano fundamental e essencial para o desenvolvimento económico e social do país, daí que é importante a promoção de acções visando a formação técnica-científica do Homem.

Disse que, devido ao facto, as autoridades governamentais estão empenhadas na expansão da rede escolar em todos os níveis do subsistema, de forma a levar a educação para mais próximo do cidadão.
“Através da melhoria e expansão de todos os níveis de ensino, incluindo o técnico-profissional e alfabetização de adultos, bem como a oferta de oportunidades, há condições para a criação de habilidades para a vida, em particular para jovens e mulheres”, enfatizou Barroso.

Neste sentido, está em execução a implementação de acções de formação de professores, alfabetizadores e educadores profissionais, tendo em vista um ensino de qualidade e competitivo.
O Governo, em conformidade com a nossa fonte, pretende incentivar a melhoria da qualidade de ensino, da formação profissional e a realização de cursos técnicos e vocacionais que habilitem os indivíduos ao emprego e auto-emprego e a serem capazes de buscar soluções para as suas necessidades.

O director de Educação no Conselho Executivo Provincial de Tete assegurou que o governo vai continuar a impulsionar o apetrechamento das salas de aula, laboratórios e bibliotecas, para garantir a qualidade de ensino em todos os subsistemas de educação.
“Estamos com a atenção particular para a rapariga ter acesso, retenção e conclusão de níveis de ensino e formação cientifica e técnico-profissional”, referiu o director.

Assim, estão sendo consolidados os mecanismos para tornar mais dinâmico o sistema do ensino à distância para garantir a equidade social, no âmbito do processo de ensino e aprendizagem, contribuindo para a investigação científica e a produção do conhecimento para o desenvolvimento do país.
“Estamos a trabalhar na expansão do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no processo de ensino e aprendizagem em todos os subsistemas de educação, com vista a colocar o país no mundo global”, disse Barroso.