Valorização do jornalista continua um desafio

Valorização do jornalista continua um desafio
Jornal Noticias

O EXERCÍCIO do jornalismo continua um desafio no país, especialmente pelo facto de a profissão, do conhecimento, da ciência e dos intelectuais públicos estar sob ataque, segundo uma nota do Sindicato Nacional de Jornalistas (SNJ).Em comunicado alusivo às celebrações do dia 11 de Abril, Dia do Jornalista Moçambicano, a agremiação refere que os desafios dos profissionais da comunicação continuam a ser os mesmos, mas com outros denominadores.

“A própria democracia e os seus valores encontram-se combalidos pela intensidade de falsas notícias, teorias da conspiração e pós verdades”, acrescenta. De acordo com o documento, a responsabilidade ética do jornalista está no facto de informar à sociedade os factos que são de interesse público.

 Defende, portanto, que a informação deve ser, antes, precedida pela análise do facto, pelo cruzamento de fontes, e, por fim, pela construção de um texto ou de uma locução capaz de informar de forma clara, coerente e concisa. “Jornalistas, aqueles formados e muitos que exercem a profissão sem preparação académica na área, estão nas redações de jornais, nas rádios, televisões e na internet, em lugares de notícia e blogs”, refere.

 Realça que não há possibilidade nenhuma de se constituir uma sociedade democrática sem o trabalho jornalístico, sendo essencial a liberdade de expressão e, com ela, a responsabilidade por tudo aquilo que é noticiado. “Evidentemente que há erros, mas a sabedoria popular diz que só não erra aquele que nada faz.

 Para contornar os erros, o jornalista deve, sempre, respeitar o código de ética e deontologia profissional”, lê-se. Para a agremiação, como toda a profissão, o tempo e a experiência vão esculpindo o profissional e, com isso, a sua actividades ganha reconhecimento e legitimidade. “Há jornalistas que, nos seus textos, dão verdadeiras aulas, na forma e no conteúdo.

Os que estão nas rádios e televisões conseguem transmitir a informação ou realizar análises que mudam as opiniões”, acrescenta. A data, segundo a nota, lembra o passo arrojado dado por um conjunto de homens e mulheres, que acreditando na importância de uma comunicação engajada, responsável e digna, juntaram forças e começaram as fundações daquilo que é hoje o Sindicato Nacional de Jornalistas. No âmbito das celebrações dos 45 anos de sua existência, o Sindicato Nacional de Jornalistas, SNJ, exorta a toda a classe para a observância das regras mais elementares da profissão. “Infelizmente, alguns jornalistas continuam a exercer a profissão sob um ambiente de agressões, intimidações de toda a espécie, atrasos no pagamento de salários, falta de contratos de trabalho, entre outros desafios”, lamenta.

Fonte: Jornal Noticias