SE exige coordenação entre os principais actores

O SECRETÁRIO do Estado na província do Niassa, Dinis Vilanculo, exige maior coordenação entre os principais actores na cadeia de produção agrícola, nomeadamente produtores e técnicos de extensão rural.
A exigência foi feita há dias, no decurso da cerimónia de entrega de 103 motorizadas a igual número de extensionistas rurais com vista a facilitar a sua locomoção na assistência aos produtores.

Com a entrega dos referidos meios, perfaz 153 o número de motorizadas entregues aos técnicos de extensão ao nível de toda a província do Niassa onde o programa teve início na campanha agrária 2020-2021, com a contratação de 36 Pequenos Agricultores Comerciais Emergentes (PACE), beneficiando 1665 famílias.
No mesmo período, foram alocados 27 tractores, 50 motorizadas, 299 toneladas de sementes diversas certificadas, 2933 litros de pesticida e 1025 pulverizadores.

Com este programa, os produtores abrangidos passaram a dispor de sementes de qualidade, adubos, proporcionando assim o aumento da produção e produtividade, com destaque para o milho e soja.
Foram contratados e integrados 152 agentes de extensão, maioritariamente jovens recém-formados, que se espera, ao fim de dois anos, sejam farmeiros de renome, capitalizando assim o uso dos recursos existentes na província, com destaque para a terra arável e água.

Para a presente campanha agrária, 49 novos PACE foram integrados no programa Sustenta na província do Niassa, esperando-se que mais 3920 famílias sejam beneficiadas de insumos de qualidade e enquadrados na cadeia de comercialização da sua produção. Sobre a entrega das motorizadas, Vilanculo disse que o processo vem complementar a distribuição de insumos em curso, onde até ao momento foram alocadas 300 toneladas de adubos, 89 de semente de milho, 270 de soja, 43 de feijão nhemba, 30 de feijão vulgar e três toneladas de inoculantes.

“Com estes meios, estamos esperançados numa boa campanha agrária 2021-2022, olhando para as condições agro-ecológicas e a previsão meteorológica apresentada pelos serviços competentes”, disse o secretário do Estado no Niassa.

Referiu que a cerimónia de entrega daqueles meios e insumos acontece num momento em que o país, em geral, e a província em particular, vive focos de ataques dos malfeitores, com destaque no distrito de Mecula “pelo que, apelamos à intensificação da vigilância, envolvendo as autoridades tradicionais e outros segmentos da sociedade, prestando maior atenção aos distritos que fazem fronteira com a província de Cabo Delgado e com a República Unida da Tanzania”.

Apelou, igualmente, a intensificação da mobilização das comunidades para cumprimento rigoroso do protocolo sanitário da prevenção da Covid-19 e outras doenças de origem hídrica, principalmente nesta época chuvosa.