Nambilange tem novo centro de saúde

OS habitantes de Nambilange, distrito de Majune, vão deixar de percorrer dezenas de quilómetros à procura de assistência sanitária, facto que resulta da entrada em funcionamento, previsto para breve, do primeiro centro de saúde construído naquela parcela. A infra-estrutura foi construída com fundos do Orçamento do Estado estimados em cerca de dois milhões de meticais.

Actualmente, a população de Nambilange estimada em dois mil habitantes, procura por cuidados sanitários básicos na sede do posto administrativo de Nairube e, para o efeito, percorre cerca de vinte quilómetros ao longo dos quais algumas mulheres grávidas dão à luz em condições dominadas pela falta de assistência por parte das parteiras do Serviço Nacional de Saúde, facto que representa risco de vida para a mulher e criança. Segundo António Iassido, chefe da localidade de Nambilange, o novo centro de saúde modelo conta com serviços de aternidade, puerpério, consulta externa, urgências, farmcia e laboratório de análises clínicas.

A referida infra-estrutura sanitária vai contar com energia eléctrica produzida por painéis solares que serão determinantes para alimentar os meios de conservação de vacinas além de garantir atendimento nocturno, sobretudo na maternidade Victor Levene, administrador do distrito de Majune, acrescentou que o empreiteiro responsável pela execução das obras cumpriu a meta fixada no caderno de encargos.

Neste momento, de acordo com o administrador, aguarda-se pela conclusão do processo de apetrechamento da unidade sanitária em material hospitalar e afectação de profissionais de saúde para as diversas áreas de serviço.

“A entrada em funciona pode acontecer a qualquer momento, vai constituir um alívio para a população e para o governo. Porquanto, a distância que percorrem de Nambilange para Nairubi representa uma ameaça à saúde, sobretudo da mulher grávida”, frisou Levene.

O executivo de Majune, disse ainda o governante, trabalha no sentido de assegurar a expansão de infra-estruturas sanitárias visando exclusivamente tornar os serviços mais próximos da população, garantindo um atendimento humanizado para reduzir a incidência das principais doenças responsáveis pela mortalidade, nomeadamente a malária e diarreias.

Além de se beneficiar de uma nova unidade sanitária construída de raiz pela primeira vez após a independência nacional, os residentes do povoado de Nambilange terão a oportunidade de acompanhar a actualidade nacional e internacional atravésde diferentes canais de televisão providenciados por uma operadora nacional, no quadro de um patrocínio por parte de um agente económico local.