Mais empresas recebem selo Made in Mozambique

TRÊS empresas sediadas na capital do país receberam ontem o direito do uso do selo Made In Mozambique por se ter comprovado a sua elegibilidade para a adesão à iniciativa. Trata-se das empresas Banco Nacional de Investimento SA; Lin limpezas, Sociedade Unipessoal, Lda. e Tlula Clínica que se juntaram a 221 outras firmas já certificadas para o uso do selo a nível da cidade de Maputo. Segundo o secretário de Estado na cidade de Maputo, Vicente Joaquim, o acto constitui o reconhecimento do Estado às empresas na perspectiva da valorização dos produtos e serviços nacionais e pelo compromisso destas no processo de melhoria contínua das práticas de negócio.

Apontou que com o contributo do sector privado, o Conselho dos Serviços de Representação do Estado na cidade de Maputo teve em 2021 uma produção global de 46.117.494,18 mil milhões de meticais correspondentes a uma realização de 77.50 por cento do planificado e um crescimento de 9.19 por cento em relação a 2020. Entretanto, acredita que os números vão continuar a subir contribuindo para o crescimento da economia. “Por isso, devemos continuar a materializar o slogan ‘Produza, Consuma, Exporte Moçambicano’ ”, disse.

A directora dos Serviços das Actividades Económicas, na cidade de Maputo, Lúcia Luciano, afirmou que a introdução do selo Made In Mozambique é uma medida para promover a competitividade das empresas nacionais e motivar os consumidores nacionais para a preferência pelos produtos locais.

Por sua vez, o presidente da Comissão Executiva do Banco Nacional de Investimento SA, Tomás Matola, em representação das empresas, agradeceu pela concessão do uso do selo acrescentando que o mesmo reflecte ao trabalho de qualidade e de serviços prestados por cada uma das entidades.