FMF abre excepção a alguns campos

EM ofício enviado à Liga Moçambicana de Futebol (LMF), na tarde de quinta-feira, a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) abriu excepção para a realização de jogos do Moçambola a cinco campos
inicialmente reprovados pela Comissão de Licenciamento de Clubes (CLC), dentre eles o histórico Estádio da Machava, a casa do Ferroviário de Maputo.

Para além do mítico Estádio da Machava, estão excepcionalmente autorizados a acolher jogos do Moçambola o campo do Costa do Sol, Ferroviário da Beira, Incomáti e o do Ferroviário de Quelimane, onde actua o representante da Zambézia, Matchedje de Mocuba.

A FMF fundamenta a decisão pelo facto destes cinco campos não terem ainda sido alvos da segunda inspecção.

O Estádio da Machava será alvo de mais uma inspecção na quinta-feira, desconhecendo-se as datas das visitas à Beira e Quelimane. Em relação ao Costa do Sol, depois de reprovado o piso em Dezembro, o clube atirou a toalha ao chão e só voltará a ser alvo de inspecção após montar o novo relvado sintético, já no Matchiki-Tchiki, depois de mais de dois anos retido no Porto de Maputo por questões aduaneiras.

Entretanto, sete campos estão aprovados para o Moçambola-2022, a saber: ABB, UD Songo, AD Vilankulo, Ferroviário de Lichinga, Ferroviário de Nampula, Ferroviário de Nacala e Liga Desportiva de Maputo.