FILIPE JACINTO NYUSI, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE E COMANDANTE-CHEFE DAS FORÇAS DE DEFESA E SEGURANÇA DIRIGE CERIMÓNIAS CENTRAIS DAS FESTIVIDADES DE 17 DE MAIO E ENCERRAMENTO DO XLIII CURSO BÁSICO DA PRM

FILIPE JACINTO NYUSI, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE E COMANDANTE-CHEFE DAS FORÇAS DE DEFESA E SEGURANÇA DIRIGE CERIMÓNIAS CENTRAIS DAS FESTIVIDADES DE 17 DE MAIO E ENCERRAMENTO DO XLIII CURSO BÁSICO DA PRM
PRM

Hoje, dia 26 de Maio do corrente ano, na Escola Prática da Polícia-Matalana, Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança de Moçambique, dirigiu as cerimónias centrais do 17 de Maio e encerramento do XLIII Curso Básico da PRM.

Filipe Jacinto Nyusi, fazia-se acompanhar de Quadros Seniores do Ministério do Interior, Comando Geral da PRM, Forças de Defesa e Segurança, autoridades administrativas da Provincia de Maputo, particularmente dos distritos de Marracuene e Manhiça, antigos Ministros do Interior, antigos Vice-Ministros do Interior, antigos Comandantes Gerais da PRM, Oficiais Comissários na Reserva, Adidos Policiais e Militares acreditados em Moçambique.

A cerimônia foi bastante colorida e contou com convidados de honra como Adulcino Daniel, Comandante-Geral da Polícia Nacional de São Tomé e Príncipe e Domingos Ferreira de Andrade, Segundo Comandante Geral da Polícia Nacional de Angola, cujos marcos foram momentos de marcha passando defronte da Tribuna de Honra, seguido do juramento da bandeira e leitura dos despachos de nomeação à Guardas Estagiários da Polícia da República de Moçambique.

Em seguida, Beatriz Tichala, Adjunto do Comissário da Polícia e Comandante da Escola Prática da Polícia-Matalana, intervindo na ocasião destacou que a formação decorreu de forma intensa e dentro dos padrões aceitáveis de formação policial e reconheceu o engajamento dos instrutores e corpo técnico administrativo.

Na ocasião solene, Bernardino Rafael, Inspector-Geral da Polícia e Comandante-Geral da PRM, destacou que a formação decorreu simultaneamente em dois estabelecimentos de ensino policiais, Escola Prática da Polícia-Matalana e Escola de Formação de Unidades de Operações Especiais e de Reserva-Macandzene, obedecendo padrões internacionalmente aceites e com engajamento de todos órgãos institucionais, com destaque para os Instrutores dos dois estabelecimentos de ensino.

Bernardino Rafael, vincou ainda que a corporação policial completou no dia 17 de Maio, quadragésimo oitavo aniversário da sua criação e que as formações massificadas dos últimos anos permitirão garantia de recursos humanos para os próximos desafios institucionais e estatais, por isso, urge redirecionar os fundos gastos na formação para outros desafios da instituição, especificamente manutenção e construção de infraestruturas e o respectivo apetrechamento, bem a melhoria de outras condições de trabalho.

Rafael, reiterou fidelidade a Constituição da República e ao Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança.

Rafael, terminou a sua intervenção com oferta de um Quadro de madeira retratando a intervenção do Comandante-Chefe em Macomia no Teatro Operacional Norte (TON).

Posteriormente, seguiu-se o discurso de ocasião de Filipe Jacinto Nyusi, que reconheceu o empenho dos membros da corporação na reserva, destacou que a instituição têm princípios doutrinários, éticos e deontológicos que devem ser respeitados e exaltados, pois são a face mais visível do Estado.

Filipe Jacinto Nyusi, manifestou satisfação pelo desempenho dos membros da corporação policial formados na Escola de Formação de Unidade de Operações Especiais e de Reserva-Macandze, pois este mês colocaram fora de combate um dos cabecilhas do terrorismo em Cabo Delgado e estão empenhados na reposição da Ordem e Segurança Públicas naquele ponto do país.

Filipe Nyusi, instou que os novos membros da corporação, devem defender o país com bravura e servir o cidadão com carinho, respeitando a legalidade, exigindo deles próprios compromisso e comprometimento para servir a pátria moçambicano e combater à criminalidade sem tréguas e hesitações.

Outrossim, Filipe Nyusi, exigiu entrega abnegada na prevenção e combate à quaisquer formas de manifestações criminais, garantia da segurança rodoviária em estrita colaboração com as populações, sem descurar visão sobre a problemática das mudanças climáticas e continuidade de desenvolvimento de ações humanitárias.

Fonte: PRM