Reinildo concorre ao prémio de melhor jogador africano da La Liga

Reinildo candidato ao prémio de melhor jogador africano da La Liga
Fonte: O Pais

O internacional moçambicano que actua no Atlético Madrid, Reinildo Mandava, é um dos candidatos ao prémio de melhor talento africano na La Liga, liga espanhola de futebol, da época 2022–2023.

Depois de, em várias ocasiões, ter conquistado o prémio de melhor jogador do mês na La Liga, em resultado de exibições seguras, o internacional moçambicano continua atrás de mais distinções ou títulos numa das melhores ligas do planeta.

É que, apesar de se ter lesionado a 25 de Fevereiro, no jogo diante do Real Madrid, e falhado a última parte da temporada, os críticos da Liga Espanhola não deixaram de olhar para a grande prestação que teve, colocando-o como um dos oito atletas africanos com requisitos para conquistar o melhor desta época.
Trata-se de Inaki Williams (Atlético de Bilibao), Samo Chukweze (Villareal), Djené (Getafe), Aidoo (Celta de Vigo), Sabaly (Betis), Diakhaby (Valência) e Bono (Sevilha). A eleição será por voto público.

O valoroso jogador dos Mambas contabiliza 2725 minutos em 33 jogos na temporada prestes a findar, sendo que a sua estreia se deu em Camp Nou, diante do Barcelona, numa partida na qual a sua formação perdeu por quatro a dois.

Em Outubro de 2022, o internacional moçambicano foi eleito como melhor jogador do mês do Atlético Madrid, numa votação feita pelos adeptos do clube madrileno.

Mandava mereceu a mesma distinção no mês de Abril, quando ultrapassou a concorrência de Kondogbia, Carrasco, João Félix e Luís Suarez.

Mandava chegou a Espanha depois de ter brilhado no LOSC Lille da França, onde em 2021 foi campeão depois da vitória por 1-2 na casa do Angers, em jogo da 38ª e última jornada.

De resto, o internacional moçambicano entrou para história da Liga Francesa de futebol ao ganhar o título de melhor lateral esquerdo da época. Mandava foi titular em 29 partidas esta época na Liga Francesa e um total de 35 em todas as competições.

Fonte: O Pais