Cristãos oram pela paz e fim do terrorismo

As celebrações do Domingo da Páscoa (Domingo de Ressurreição) que hoje se assinalam
no mundo e, particularmente, no território nacional vão servir de reflexão, exaltação do perdão, amor ao próximo e solidariedade para com as vítimas dos ciclones Ana e Gombe e do terrorismo em alguns distritos de Cabo Delgado, entre outros males que afectam a sociedade.

A exortação é de líderes religiosos entrevistados pelo domingo a propósito deste marco importante para os que professam a religião cristã. Depois da suspensão das celebrações por dois anos consecutivos, devido a restrições impostas pela pandemia da covid-19, os cristãos reúnem-se este domingo nas suas paróquias para celebrar a Páscoa, encerrando deste modo a Semana Santa, período no qual são relembrados todos os eventos que levaram à crucificação de Jesus para a salvação da humanidade.

Especial atenção tem de ser dada aos fiéis de diferentes congregações no sentido de observar as medidas decretadas para a contenção da propagação da covid-19, nomeadamente, uso das máscaras, lavagem constante das mãos, colocação de dispensadores de álcool com gel, entre outras.

É que na celebração da Sexta–feira Santa (Celebração da Paixão de Jesus Cristo) as igrejas ficaram abarrotadas de fiéis que quiseram evidenciar a sua fé. Numa ronda efectuada pela nossa reportagem por diferentes confissões religiosas na cidade e província de Maputo, foi notória a presença de muitos cristãos nas igrejas, o que obrigou ao improviso de cadeiras e/ou bancos no pátio para albergar o maior número possível de crentes.

Uma nota positiva vai para o facto de as pessoas terem procurado, na medida do possível, evitar aglomerações, o que significa que num banco que normalmente sentam dez pessoas, estavam apenas cinco crentes. As lideranças religiosas lembram aos fiéis que as autoridades sanitárias ainda não decretaram o fim da pandemia.

Qual é a mensagem principal que a igreja tem para os cristãos, por ocasião da Páscoa. Qual é a mensagem que os líderes religiosos têm por ocasião da Páscoa?, é a pergunta colocada.