Bolsonaro regressa ao Brasil para liderar oposição a Lula

Bolsonaro regressa ao Brasil para liderar oposição a Lula

O EXPRESIDENTE brasileiro Jair Bolsonaro regressou ontem ao país latino-americano após três meses nos Estados Unidos, com o objetivo de liderar a oposição ao Governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Bolsonaro, que enfrenta várias investigações em diferentes órgãos judiciais, chegou num voo ao aeroporto de Brasília às 7.10 horas da manhã (12.10 horas em Maputo) a partir de Orlando, onde vive desde 30 de Dezembro. O ex-presidente foi recebido numa cerimónia privada pela sua esposa Michelle e pelas autoridades da força política, na qual, a partir da próxima semana, assumirá o cargo de presidente honorário.

Ele foi recebido por centenas de apoiantes no aeroporto antes de seguir para reuniões com o seu partido. Entretanto, a segurança pública em Brasília foi ontem reforçada a fim de evitar distúrbios, segundo o secretário de Segurança do Distrito Federal (DF), Sandro Avelar, que explicou que a operação incluiria um encerramento parcial do tráfego de veículos na Esplanada dos Ministérios, uma avenida onde se concentram os edifícios das sedes dos três poderes, que foram atacadas em 8 de Janeiro.

De acordo com o secretário de Segurança do DF, os serviços secretos do governo estavam a monitorar os movimentos da extrema-direita nas redes sociais, a fim de evitar qualquer apelo a manifestações para assinalar o regresso de Bolsonaro. O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou que nem o governo nem Lula da Silva “têm uma opinião” ou qualquer “preocupação” sobre o regresso de “um cidadão que afirma estar na oposição”.

O então Presidente está a ser processado nos tribunais numa dúzia de casos, a maioria dos quais estão agora a ser processados em primeira instância, uma vez que perdeu os privilégios que lhe foram garantidos pelo seu Ex cargo. Está a ser investigado por encorajar actos de golpe de Estado, por campanhas para desacreditar o sistema de justiça eleitoral, por divulgar informações falsas, e por alegados abusos económicos e de poder.