Zimpeto com bloco de urgências de pediatria

Zimpeto com bloco de urgências de pediatria
Fonte: Jornal Noticias

O CENTRO de Saúde do Zimpeto conta desde ontem com um bloco de urgências de Pediatria que vai melhorar a prestação de cuidados sanitários às crianças do distrito municipal KaMubukwana, encurtando as distâncias percorridas pelos residentes. A infraestrutura foi inaugurada pelo presidente do Conselho Municipal de Maputo, Eneas Comiche, realçando a importância da contribuição dos munícipes para a efetivação de novos projetos, em função do orçamento da autarquia.

Garantiu que, no mediado possível, o município vai continuar a investir na expansão deste tipo de serviços, pois é sua obrigação e mandato garantir saúde de qualidade para os cidadãos e estar cada vez mais próximo.

O vereador do distrito KaMubukwana, Rui Matasse, enalteceu o apoio do esposado presidente do município, Lúcia Comiche, que culminou com a materialização do projeto de aproximação dos serviços aos menores. Por sua vez, Lúcia Comiche manifestou a satisfação pelo término da obra que resultou dos esforços de diversos parceiros de cooperação.

O bloco de Pediatria vai contar com dois gabinetes, uma farmácia, uma pequena sala de cirurgia, sala de observação, receção e um sanitário público. Na mesma ocasião, o técnico de medicina geral Dário Boca avançou que é gratificante o serviço de pediatria, pois muitas crianças já não precisam de se deslocar aos hospitais Central de Maputo e Geral José Macaco.

 A infraestrutura tem capacidade para albergar cerca de 60 crianças por dia. A adolescente Sansha Chongola disse ao “Notícias” que os serviços de urgência vão encurtar as distâncias dos residentes do Zimpeto e bairros circunvizinhos. Cleópadas Paulo, utente da unidade sanitária, agradeceu a implantação do novo edifício e acrescentou que o gesto demonstra o compromisso das autoridades com a provisão de cuidados às crianças que ontem celebraram o seu dia.

Assistidas 25 mil crianças vulneráveis POUCO mais de 25 mil crianças carenciadas foram assistidas durante o ano passado na cidade de Maputo depois de terem sido vítimas de violência sexual, submetidas ao trabalho infantil, mendicidade e/ou resgatadas de uniões prematuras. Deste número, oito mil estão nos centros abertos de acolhimento onde dispõem de produtos de primeira necessidade, cuidados médicos e acesso ao ensino. A informação foi tornada pública ontem pelo secretário de Estado na cidade de Maputo, Vicente Joaquim, nas celebrações do Dia da Criança, acrescentando que, no mesmo período, cerca de 14 mil menores em situação de pobreza beneficiaram de material escolar.

“Estes ganhos mostram a vontade e compromisso do Governo em melhorar as condições dos menores em situação de vulnerabilidade. Porém, ansiamos eliminar na totalidade os males que afligem aos mais novos”, disse.

O secretário de Estado destacou que a educação e desenvolvimento dos petizes dependem da intervenção das famílias e da sociedade e, para tal, apela à maior colaboração para pôr fim à violação dos direitos das crianças. Na ocasião, Joaquim anunciou a distribuição de enxovais aos bebés recém-nascidos em todas as unidades sanitárias da cidade de Maputo.

Fonte: Jornal Noticias