Estamos falidos!

Médicos estabelecem directrizes para greve nacional a ter início a 10 de Julho
Carta MZ

Os médicos afirmaram ontem que dada a ameaças e intimidações do Governo aventam paralisar as actividades de assistência mínima nos hospitais, o que significa que, a acontecer, vai ser um verdadeiro caos.Mas falemos agora de um assunto que para o Governo de Filipe Nyusi- que pesadelo!- é tabu: não há dinheiro. O Governo tenta esconder, inventa falhas de sabe-se lá quantos, mas a verdade é que Moçambique faliu. Ou seja, o Estado entrou numa situação de fazer dívida para pagar dívida.

E nem fazer dívida consegue mais porque está endividado até ao pescoço.O Estado moçambicano, nos próximos tempos, não vai conseguir garantir o pagamento de salários da Função Pública e fazer face a outras despesas correntes. A verdade é que atingiu o limite da capacidade de endividamento interno e externo.

Até Junho passado, o endividamento interno situava-se em 99,8 por cento.O Estado tem vindo a socorrer-se do endividamento interno ao ponto de chegar-se a um nível de absoluta insustentabilidade e de incumprimento nos termos em que foi feito, obrigando o Governo a emitir títulos de tesouro, com a subscrição do sector privado, sobretudo os seguros, como forma de aumentar recursos financeiros para a realização das suas tarefas, dado que o endividamento bancário e de outras instituições financeiras está esgotado.E esta situação não é nova.

Vem decorrendo desde 2018, quando o financiamento externo baixou muito. A verdade é que o Estado está cada vez mais numa situação de grave crise financeira, com a incapacidade de obtenção de receitas fiscais e as despesas não param de crescer.O que o Governo está a fazer agora é embromar o povo. Vai mentindo. Inventando. Iludindo.

Mas não há dinheiro. Filipe Nyusi nunca teve competência para governar este País e os seus camaradas sabem disso. Sabem que colocar um incompetente no poder e este, por sua vez, chamou os seus amigos para completarem a farra. Mas a verdade é isto: uma miséria total. Em tudo o que pegam estragam. Nyusi parece-se mais a um elefante numa loja de porcelana.