REGIÕES AFECTADAS PELA SECA NA ETIÓPIA Mais de seis milhões de pessoas vão precisar de ajuda

MAIS de seis milhões de pessoas que vivem nas regiões afectadas pela seca na Etiópia vão precisar de assistência este ano, de acordo com um relatório divulgado ontem pelas Nações Unidas.
A seca vem juntar-se à crise humanitária na Etiópia, onde a guerra no norte do país entre as forças federais etíopes e as forças estaduais leais às autoridades do Estado de Tigray está a fazer com que milhões de etíopes precisem de assistência urgente.

A seca na Somália e Oromia, dois estados etíopes, um meridional e outro oriental, está a ter um “impacto devastador na vida e subsistência das comunidades pastoris e agro-pastoris que vivem na área, em resultado de três estações chuvosas consecutivas de muita fraca precipitação”, anunciou o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários da ONU (OCHA).
De acordo com o relatório, divulgado ontem, estima-se que mais de 6,4 milhões de pessoas nas regiões afectadas precisem de ajuda alimentar este ano.

Cerca de 200 mil crianças e mulheres grávidas e em fase de amamentação estão moderadamente subnutridas e 14 mil crianças estão severamente subnutridas, segundo o relatório.
No final de Novembro, o Programa Alimentar Mundial (PAM) fez saber que a situação humanitária se deteriorou rapidamente no norte do país (estados de Tigray, Amhara, Afar), onde 9,4 milhões de pessoas sofrem de fome devido ao conflito.

Em Tigray, que a ONU diz estar sob um bloqueio humanitário de facto, o organismo mundial diz que centenas de milhares de pessoas vivem em condições de quase fome. -(LUSA)