Reduzem perdas de água na rede pública

O NÍVEL de perdas de água da rede pública na região metropolitana do Grande Maputo reduziu de forma significativa nos últimos dois anos, com impacto no aumento da disponibilidade do recurso para mais famílias.

Os avanços resultam do Programa Acelerado e Integrado de Redução de Perdas (PAIRP), que permitiu baixar de 56 por cento para 49 por cento o volume de água perdida devido ao estado das condutas e consumo ilegal.

Desenvolvido pela representação do Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) na área metropolitana, o programa é avaliado em 240 milhões de dólares (15,3 mil milhões de meticais).

O director de Distribuição em Baixa da Águas da Região de Maputo, João Francisco, explicou que o projecto está a trazer bons resultados, embora demorados, devido a dificuldades de desembolso de fundos.

“As perdas de água têm tendência de redução. No início do projecto, perdiam-se 56 por cento da água produzida e agora estamos com 49 por cento, mostrando o esforço para normaliza a situação”, disse.

Realçou que parte da água que se perde na rede de distribuição se deve ao estado avançado de degradação das condutas, sendo que mais de 300 quilómetros da rede se encontram em situação crítica.

“No que diz respeito às perdas físicas, temos condutas com idade avançada, com cerca de 500 quilómetros de rede que precisam de ser substituídos, dos quais 300 em estado crítico. Estamos com plano de substituir cerca de 250 quilómetros até 2024, dos quais cerca de 80 já foram repostos”, afirmou.

Para reduzir as perdas comerciais, o sector desenhou a campanha “Ilegal Zero”, para consciencializar os clientes sobre a necessidade de pagarem as facturas e evitarem o consumo de água não facturada.

Refira-se que, além de reduzir as perdas, o PAIRP compromete-se a restaurar o pleno abastecimento de água na área metropolitana do Grande Maputo, rumo à universalidade do acesso ao serviço.

A iniciativa está virada para a redução dos volumes de água não facturada, elevação do número de clientes activos para 400 mil, melhoria da eficiência energética, fornecimento durante 24 horas, desenvolvimento do capital humano e qualidade do recurso