RECENSEAMENTO MILITAR Lançamento oficial adiado para terça-feira

O LANÇAMENTO oficial da campanha de recenseamento militar, inicialmente, previsto para amanhã, na cidade de Chókwè, província de Gaza, acaba de ser adiado para próxima terça-feira, no mesmo local.

A alteração surge na sequência da realização, na mesma data, da Sessão Extraordinária da Cimeira dos Chefes de Estado da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) e da Troika do Órgão de Defesa e Segurança mais Moçambique, na qual o Ministro da Defesa Nacional, Cristóvão Chume deverá tomar parte.

Para além da cerimónia central que terá lugar em Chókwè, todas as províncias elegeram um distrito onde irão fazer a réplica em eventos a serem dirigidos pelos respectivos secretários do Estado, envolvendo autoridades locais, pais e encarregados de educação e outros intervenientes.

O recenseamento militar decorre em todo o país desde segunda-feira última e irá se prolongar até 28 de Fevereiro próximo, abrangendo jovens nascidos em 2004 e todos aqueles que não o puderam fazer nas ocasiões anteriores, desde que a sua idade não ultrapasse os 35 anos.

Ilídio Mahilene, porta-voz no Ministério da Defesa Nacional (MDN), garantiu ontem que tudo está a postos para o recenseamento prosseguir, onde se pretende permitir que todos os jovens abrangidos tenham a oportunidade de se inscrever.
Segundo afirmou, apesar do adiamento da cerimónia central forçado pela sobreposição de agenda, o processo decorre normalmente em todos os postos criados para o efeito, uma vez que as condições foram previamente criadas para que tudo corra a contento.

Disse que a preparação consistiu na formação de agentes recenseadores que fazem parte das brigadas distribuídas por todos os distritos, devendo estar a trabalhar todos os dias para atender aos jovens que são chamados a cumprir o seu dever patriótico e cívico.
“Para além das brigadas fixas que trabalham em instituições públicas, deverão ser accionadas equipas móveis em qualquer um dos distritos, em função das necessidades e condições que a situação assim exigir”, disse Mahilene, para quem toda a equipa está motivada para permitir que nada falhe até ao fim do processo.

Porque o censo decorre em plena época chuvosa, o porta-voz do MDN garantiu que sector colocou os materiais com a antecedência necessária e em todo o território nacional processo está em curso. Sobre a adesão dos jovens ao processo, Mahilene disse que está a ser feita uma sensibilização contínua envolvendo todas as autoridades administrativas e tradicionais para explicar a importância do recenseamento, uma das condições para os jovens participarem na defesa do país.