Produtos em risco de deterioração no “Grossista”

ALGUNS produtos, como cebola, batata e tomate, estão em risco de deterioração no Mercado Grossista do Zimpeto, na cidade de Maputo, devido à redução significativa do número de compradores após a quadra festiva do Natal e do Fim-do-Ano.
O facto deve-se, por um lado, à falta de condições de armazenamento dos produtos, face à chuva e o calor intenso registados nos últimos dias e, por outro, pelo fraco poder de compra dos cidadãos.

Paulo Cumbe, vendedor de batata, retomou ontem ao trabalho e constatou que mais de 780 sacos já estavam deteriora-dos. Mesmo assim, tentava recuperar alguns tubérculos para a venda.
Júlio Sitoe, vendedor de cebola, lamentou a perda de 500 sacos nas mesmas condições.
“A cebola molhou-se com a chuva que caiu nos últimos dias, pois as lonas que utilizamos para proteger estão rasgadas, o que facilita a entrada de água”, afirmou, acrescentando que baixou o preço de 300,00 para 250,00 meticais, mas sem expectativa de lucro.

Luís Zavale, do mesmo ramo, também teve de reduzir o custo da cebola de 220,00 para 150,00 meticais para evitar danos maiores.
Entretanto, os comerciantes cujos produtos estão em dia continuam a praticar os mesmos preços que os cobrados durante a quadra festiva.
“Ontem,vendíamos o tomate entre 750,00 e 900,00Mt mas hoje o produto custa entre 550,00 e 800,00 meticais”, referiu Horácio Mutomuco.

Mesmo perante o cenário, o administrador do “Grossista do Zimpeto”, Paulo Matavele, considera que não houve muitas perdas comparativamente a igual período do ano passado.
Disse que o mercado continua abastecido, mercê da entrada de 26 camiões com 208 toneladas de produtos diversos, com destaque para o tomate nacional, cebola e batata.