Nadal critica banimento de russos no Wimbledon

A ORGANIZAÇÃO do Torneio de Wimbledon anunciou em Abril que vai banir da competição todos os tenistas russos e bielorrussos, na sequência da invasão russa ao território da Ucrânia.

A medida, justificada pela organização com a directiva governativa sobre a invasão russa, já motivou várias críticas, sendo que uma das últimas foi a de Rafael Nadal.

O espanhol, que já esteve em cinco finais do torneio e venceu duas vezes, considera que a medida é “muito injusta”.

“O que está a acontecer neste momento com a guerranão é culpa deles (tenistas russos e bielorrussos)”, declarou Nadal.

Ora, mas Nadal não ficou sem resposta. E a mais veemente veio de Sergiy Stakhovsky, tenista ucraniano que já foi 31.º do ranking ATP e até já brilhou em Wimbledon, quando eliminou Roger Federer, em 2013.

Agora, Stakhovsky largou as raquetes para ir combater na defesa do seu país e reagiu à posição de Nadal, questionando-o sobre justiças e injustiças.

“Rafael Nadal, nós competimos juntos. Já nos defrontámos no tour. Por favor, diz-me quão justo é que os jogadores ucranianos não possam voltar à casa. Quão justo é as crianças ucranianas não poderem jogar ténis? Quão justo é que os ucranianos estejam a morrer?”, escreveu nas redes sociais.