Ministro Nivagara inaugura Centro de Recursos de Aprendizagem Índia- Moçambique

Ministro Nivagara inaugura Centro de Recursos de Aprendizagem Índia- Moçambique
Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

O ministro daCiência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, inaugurou sexta-feira (26.05.2023), o Centro de Recursos de Aprendizagem Índia-Moçambique (CRAIM), localizado no campus principal da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) — Centro de Informatica da UEM (CIUEM), em Maputo.

O CRAIM visa promover a formação do capital humano e social, e resulta da cooperação entre a República de Moçambique e a República da Índia, no domínio da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e, o mesmo alicerça-se em dois instrumentos, nomeadamente, o Programa de Trabalho em Matéria de Ciência e Tecnologia, assinado em Maio de 2003; e o Programa de Intercâmbio na área de Educação, celebrado em 2011.

Intervindo durante o evento, o Ministro Nivagara, destacou as excelentes relações existentes entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) e instituições afins indianas, sobretudo, na área de formação superior, com destaque para as universidades indianas que, de forma incansável, têm redobrado esforços para contribuir no desenvolvimento de Moçambique, através da formação de capital humano em diversas áreas do saber.

Na ocasião, o dirigente recordou que o Programa de Intercâmbio na área de Educação, assinado em 2011, elege quatro áreas de cooperação, com destaque para Bolsas de estudo para Licenciatura e Pós-graduação; Formação de Docentes; Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Reconhecimento de graus académicos.

Referir que o CRAIM resulta do projecto denominado “Satélite Pan-africanos” que consiste na instalação, em Moçambique, de três pontos de acesso, a saber: serviços de telemedicina no Hospital Central de Maputo (HCM), tele-educação na (UEM) e interligação telefónica e videoconferência (na Presidência da República).

“Queremos, por isso, reiterar o compromisso do Governo da República de Moçambique no estabelecimento de mais infra-estruturas tecnológicas digitais de suporte à governação electrónica, ao tele-trabalho, à formação e investigação científica, à educação superior”, disse o ministro.

Por sua vez, o reitor da UEM. Manuel Guilherme Junior, disse que a instituição que dirige, apesar de reconhecer os desafios da digitalização no contexto moçambicano, reconhece a necessidade de adopção de estratégias diversas, que passam por estabelecimento de parcerias inteligentes, como esta com o Governo da Índia, para massificar o conhecimento científico necessário para incrementar o desenvolvimento socioeconómico de Moçambique.

“É nesse sentido que a Universidade Eduardo Mondlane aceitou o desafio de criar condições para acolher o CRAIM e, em articulação com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e o Alto Comissariado da Índia, estabelecer mecanismos sustentáveis de gestão da iniciativa para o benefício de muitos concidadãos moçambicanos que terão o privilégio de usar as facilidades aqui instaladas”, disse o reitor.

Referir que o Plano Estratégico da UEM (2018–2028), reconhece que o mundo está a se interligar crescentemente e cresce igualmente o apelo para a disponibilização do conhecimento livremente. Para isso, tem sido determinante a evolução das TIC, como parte das tendências globais que influenciam a inserção no mundo global.

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior