Jornadas de limpeza para reduzir malária e diarreias

A POPULAÇÃO do Niassa passará a dedicar o último sábado de cada mês para actividades de limpeza e remoção de resíduos sólidos nos locais de aglomeração e áreas residenciais no quadro do reforço da prevenção da malária e doenças diarreicas.

 A medida surge em resultado do aumento considerável do número de casos de doenças de origem hídrica nos últimos tempos. A título de exemplo, de Janeiro a Julho a província do Niassa registou mais de 400 mil casos de malária, que resultaram em 112 óbitos. 

Por outro lado, cerca de 38 mil pessoas contraíram doenças diarreicas, 15 das quais perderam a vida devido ao agravamento do seu estado de saúde, segundo revelaram as autoridades sanitárias na província. 

A primeira jornada de limpeza voluntária realizou-se no último sábado na cidade de Lichinga, com a participação do Secretário do Estado, Dinis Vilanculo, quadros do Conselho dos Serviços de Representação do Estado, membros do executivo provincial e munícipes. 

Dinis Vilanculo disse, na ocasião, que a subida exponencial dos casos de malária e doenças diarreicas exige de todos a tomada de medidas tendentes a mitigar o actual quadro epidemiológico ao nível da província. A limpeza e remoção de lixo e eliminação de águas estagnadas são as actividades eleitas para serem desenvolvidas pela população a partir das áreas residenciais até aos locais de aglomeração. Recentemente, as autoridades de governação descentralizada no Niassa promoveram um encontro para analisar os factores que estão por detrás do aumento de casos de doenças de origem hídrica.

A conclusão preliminar refere que a população desconhece a gravidade das duas doenças e negligencia a tomada de medidas de prevenção. José Manuel, director do Serviço Provincial de Saúde, afirmou que as autoridades sanitárias vão reforçar as campanhas de sensibilização e mobilização da população para redobrar as medidas de prevenção e combate à malária e doenças diarreicas. O sector agendou ainda feiras de saúde onde serão providenciados serviços de diagnóstico das doenças que mais apoquentam a população e cujos casos têm estado a registar um incremento assinalável, sobretudo diabetes e hipertensão. “O quadro epidemiológico da província em relação às doenças endémicas é deveras preocupante e exige acções enérgicas da nossa parte como cidadãos”, vincou José Manuel.