Europa mais activa no tráfico de droga

A EUROPA desempenha um papel cada vez mais preponderante na produção e comércio internacional de cocaína e metanfetaminas.

A colaboração entre narcotraficantes ao nível global está a criar novas ameaças à segurança e a expandir o mercado. Esta é a conclusão do mais recente “estudo aprofundado” do Observatório Europeu das Drogas e da Toxicodependência (EMCDDA, na sigla em inglês) e da Europol ontem apresentado em Bruxelas, e que reúne dados recolhidos entre 2018 e 2020. O estudo refere que “o papel da Europa na produção e no comércio internacional de droga está a mudar” e aponta para “o aumento das actividades de produção” destes estupefacientes.