Desmantelada rede de sequestros em Sofala

Três cidadãos de origem asiática foram recentemente detidos nas cidades de Maputo e Beira, indiciados de planear o rapto de um cidadão, também de origem asiática, na região centro do país.

Alfeu Sitoi, porta-voz do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) em Sofala, disse que um dos foragidos é Siad Amed Raza.

As primeiras duas detenções aconteceram nos dias 5 e 11 de Abril, na cidade da Beira, e a terceira foi executada no dia 21, na capital do país. O último detido foi surpreendido num parque, onde desenvolve o negócio de venda de viaturas.

As neutralizações foram efectuadas por equipas do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) e a prisão dos supostos sequestradores já foi legalizada.

A detenção ocorrida na cidade de Maputo foi realizada em cumprimento de um mandado de captura emitido pelo Tribunal Judicial da Província de Sofala, por existirem indícios bastantes sobre o envolvimento do indiciado no crime de rapto.

O grupo de sequestradores era composto por cinco membros, dos quais três residentes na cidade de Maputo e outros dois na cidade da Beira.

Segundo o plano dos sequestradores na posse do SERNIC, em Sofala, consumado o rapto, haveria exigência do pagamento de resgate no valor de 583 mil dólares norte-americanos.

O porta-voz do SERNIC em Sofala disse que o crime não foi efectuado porque quando os protagonistas estavam posicionados nos locais identificados perceberam que estavam na do serviço de investigação.

O alerta teria vindo de um dos integrantes posicionado na cidade de Maputo.

Cada integrante do grupo tinha uma missão específica por desempenhar nos sequestros.

Assim sendo, o último detido, de 51 anos de idade, coordenava as operações. Os outros dois cidadãos, também residentes na cidade de Maputo, eram os executores e tinham a função de raptar a vítima e levá-la ao cativeiro.

Um dos dois integrantes residentes na cidade da Beira identificou a vítima. Segundo o porta-voz do SERNIC, em Sofala, este era trabalhador do empresário.

O outro integrante também residente na Beira foi responsável pelas despesas de alojamento dos executores, tendo disponibilizado, igualmente, o meio de transporte. Transportou a equipa para os locais onde seriam encontradas as vítimas, tanto na cidade da Beira, assim como na cidade de Chimoio.

  • MAIS UM RAPTO NA CIDADE DE MAPUTO

Um cidadão de 24 anos de idade foi raptado na última terça-feira na cidade de Maputo.

Segundo o porta-voz do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), Hilário Lole, malfeitores estavam munidos de arma de fogo do tipo AKM.

Ameaçaram a vítima, retiraram-na do veículo em que se fazia transportar e arrastaram-na até uma das viaturas dos criminosos.

Lole disse ainda que a equipa de investigação que está a seguir o caso tem alguma informação sobre o crime e está a trabalhar de modo a encontrar os raptores e resgatar a vítima.