Cólera na África do Sul: subiu para 32 número de pessoas que morreram

Cólera na África do Sul: subiu para 32 número de pessoas que morreram
Jornal Noticias

Subiu para 32 o número de pessoas que perderam a vida devido ao surto de cólera que afecta a África do Sul. De acordo com o Ministério sul-africano da Saúde, 29 mortes foram registadas na província de Gauteng, perto da capital Pretória.

As vítimas são na maioria da região de Hammanskraal, no norte da cidade de Pretória, o epicentro da doença.

As autoridades de saúde na África do Sul dizem que, até ao momento, 166 casos foram confirmados e há também o relato de mais de 100 casos suspeitos, nas províncias de Mpumalanga, Limpopo, Free State e North west.

O Presidente Cyril Ramaphosa esteve, esta quinta-feira, em Hammanskraal onde pediu desculpas pela má qualidade da água fornecida na região.

Ramaphosa disse ainda que as investigações prosseguem para determinar a causa do surto de cólera, mas admitiu que o governo esteve aquém das expectativas da população daquela região.

“Lamentamos que a cólera tenha causado a morte de várias pessoas, embora ainda não tenhamos a confirmação de que as mortes por cólera são resultado da água fornecida aos moradores. O vosso direito humano básico é ter água limpa. Não correspondemos às vossas expectativas como povo de Hammanskraal.”

Problemas de saneamento sempre foram reportados em Hammanskraal, com perto de 120 mil habitantes.

O presidente Cyril Ramaphosa disse que são necessários quatro bilhões de rands para garantir água potável àquela região.