SEGUNDO O STANDARD BANK País regista crescimento lento de novos negócios

O STANDARD Bank considera que a economia do sector privado moçambicano, no final de 2021, teve uma expansão menos acentuada, tendo o crescimento dos novos negócios registado valor mais baixo dos últimos quatro meses.

Segundo o banco, no mesmo período, “a produção cresceu em menor escala, enquanto os números referentes ao emprego subiram ligeiramente pelo segundo mês consecutivo”.

No seu mais recente inquérito denominado “Purchasing Managers’ Index™ (PMI)”, o Banco considera, entretanto, que os esforços de redução do impacto dos custos elevados dos transportes deram origem a que as empresas adiassem as novas aquisições e utilizassem os stocks de meios de produção. Numa nota positiva, a taxa global da inflação dos custos dos meios de produção foi a mais ligeira desde o mês de Maio.

De referir que, no cálculo do PMI, valores acima de 50,0 apontam para uma melhoria nas condições das empresas no mês anterior, ao passo que valores abaixo de 50,0 mostram uma deterioração.
“O valor de 50,6 do PMI em Dezembro foi indicativo de uma melhoria ligeira em termos de saúde da economia do sector privado moçambicano. O índice caiu para 52,0 em Novembro, o valor mais baixo dos últimos três meses. A melhoria das condições das empresas foi limitada por um crescimento bastante ligeiro de novos negócios no último mês do ano”, avança o relatório.

Para o Banco, a taxa de crescimento desceu para o valor mais baixo dos últimos quatro meses, sendo que várias empresas indicaram uma menor procura por parte dos clientes e problemas relacionados com o fluxo de caixa. Como resultado, os níveis de produção expandiram de forma ligeira e num ritmo menos acentuado do que o verificado em Novembro.

Esta quebra, acrescenta a fonte, ajudou as empresas a cumprir encomendas em atraso, que diminuíram ligeiramente em Dezembro. Como consequência, o ritmo de criação de emprego continuou baixo.
“Os custos de transporte relativamente altos levaram a que as empresas moçambicanas reduzissem a sua actividade de aquisição pela primeira vez em quatro meses. Isto deu origem a que algumas empresas utilizassem os seus stocks de meios de produção para cumprirem a procura, causando uma ligeira diminuição dos inventários”, salienta.

O inquérito constata, igualmente, que embora se tenham notado custos mais elevados das matérias-primas e o enfraquecimento das taxas de câmbio, os preços dos meios de produção em geral cresceram, em Dezembro, ao ritmo fraco dos últimos sete meses. A inflação dos custos com pessoal e das aquisições conheceu um valor mais baixo comparativamente aos níveis verificados em Novembro. O aumento geral dos preços dos meios de produção fizeram-se sentir junto dos clientes através de um crescimento modesto dos encargos com a produção.

O desempenho da cadeia de fornecimento melhorou em toda a economia moçambicana em Dezembro, tendo as empresas assistido a uma ligeira redução dos prazos médios de entrega, registando-se os tempos mais rápidos desde Agosto.

“Os membros do painel atribuíram esta melhoria a uma maior concorrência entre fornecedores e ao alívio das medidas relativas à Covid-19”, refere.
Para o Standard Bank a perspectiva para o ano em curso permanece forte e de uma forma geral, as empresas permanecem confiantes de que irão conseguir expandir os seus negócios em 2022 através de mão de obra mais sólida, maior base de clientes e um alargamento do âmbito geográfico.