Reinildo em risco de falhar o resto da época

O INTERNACIONAL moçambicano Reinildo foi obrigado a abandonar o campo ao minuto 71 no “clássico” e “derby” de Madrid entre o Atlético e Real (venceram os “colchoneros” 1-0), após ter se lesionado num
lance em que foi carregado pelas costas por Asensio.

Ainda não há informações da extensão da lesão, no entanto, a imprensa espanhola aponta para uma possível roptura de ligamentos no joelho.

A confirmar-se, o lateral esquerdo deverá falhar as últimas jornadas da La Liga e também será, muito provavelmente, uma baixa para os “Mambas”, que a 3 de Junho defrontam o Ruanda na primeira jornada do Grupo “L” de qualificação para o CAN-2023.

Reinildo saiu a andar pelos próprios pés, mas apoiado por dois elementos da equipa médica. Pela expressão da sua face era notória a dor que sentia.

Foi um golpe duro para o futebolista moçambicano (o primeiro a jogar o grande “derby” de Madrid), na medida em que estava a realizar uma exibição notável. Ganhando todos os duelos e até dando tudo para manter a baliza de Oblak inviolável.

Espelho disso foi a bola que cortou de cabeça após um remate portentoso de Kroos.

Nesse lance, Reinildo ficou caído no chão a recuperar da dor na cabeça e no chão foi saudado pelos seus colegas. Por isso, não é de estranhar que quando foi substituído por Filipe tenha merecido uma colossal ovação dos adeptos “colchoneros”, que de pé em em viva voz, gritavam “Reinildo, Reinildo”… O moçambicano ganhou a simpatia e o carinho dos adeptos “colchoneros”, que normalmente reservam esses cânticos aos grandes goleadores. O conceituado jornal espanhol Mundo Deportivo descreveu, na edição online de domingo, os atributo que fazem dele já um ícone do clube de Madrid.

“O africano conquistou os adeptos “colchoneros” durante estes meses que vai vestindo a camisola “rojiblanca”. Não é um futebolista de grandes brilhantismo, mas o seu desempenho defensivo fez com que se tenha convertido num dos mais novos ídolos da família madrilena.