RECONSTRUÇÃO PÓS-TERRORISMO ”PR quer maior prestação do serviço cívico”

O RESIDENTE da República, na sua qualidade de Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS), Filipe Nyusi, defendeu ontem, na cidade de Montepuez, em Cabo Delgado, um maior protagonismo do Serviço Cívico de Moçambique (SCM) no processo de reconstrução das infra-estruturas destruídas na sequência do terrorismo que flagela a província.
“O Serviço Cívico de Moçambique deve ser o rosto do processo de reconstrução das infra-estruturas destruídas pelos terroristas em Cabo Delgado”, frisou o Comandante-Chefe, na cerimónia de juramento da bandeira dos 549 mancebos que participaram no 10º curso de prestadores cívicos no Centro de Instrução e Formação de Montepuez.
Para o efeito, orientou o Ministério da Defesa Nacional (MDN) a elaborar um programa concreto que deve ser ser submetido ao Governo para avaliação com vista à operacionalização da orientação do estadista.

Ao Comando do Serviço Cívico de Moçambique orientou para continuar a garantir a produção de comida para alimentar as Forças de Defesa e Segurança (FDS), participar nas operações de salvamento em caso de calamidades, para além de aprimorar os curriculas para responder aos desafios das mudanças climáticas de modo que os formandos da área de construção civil sejam capazes de construir infra-estruturas resilientes.
“Devem estabelecer parcerias para a ministração de cursos de curta duração na área de primeiros socorros, assistência psicossocial às vítimas da violência armada e criar mecanismos para a divulgação daquilo que fazem”, disse Nyusi.
O Chefe do Estado explicou que um dos principais objectivos dos cursos de prestadores cívicos é formar os jovens que ingressam nas Forças Armadas de Moçambique (FADM) em áreas do saber fazer e, mais do que isso, promover a unidade nacional.
“O Serviço Cívico é uma forja de unidade nacional. Estão aqui jovens oriundos de todos os pontos do país e a partir de agora sabemos que estão imbuídos de espírito de unidade nacional e defesa da pátria”, destacou Nyusi.

Congratulou graduados dos cursos anteriores pelo seu envolvimento no processo de limpeza dos edifícios e espaços públicos destruídos pelos terroristas nas vilas de Palma e Mocímboa da Praia.
A cerimónia de encerramento do 10º curso de prestadores de serviços cívicos contou com a presença do Ministro da Defesa Nacional, Cristóvão Chume, que na ocasião garantiu ao Comandante-Chefe das FDS que os graduados estavam em condições de trabalhar em qualquer ponto do país, para além de outros quadros do MDN.
O graduados garantiram, na sua mensagem, apresentada no acto de juramento da bandeira, que estavam preparados para trabalhar em qualquer parte do país.