RECONSTRUÇÃO DE CABO DELGADO Governo aloca financiamento para retoma da economia

O GOVERNO vai disponibilizar trinta e cinco milhões de meticais para financiar a retoma imediata das actividades económicas nos distritos afectados pelos ataques terroristas, na província de Cabo Delgado.
Para o efeito, o ministro da Indústria e Comércio, Carlos Mesquita, procede hoje, na cidade de Pemba, ao lançamento de linhas de financiamento no âmbito do Programa de Relançamento do Sector Privado (PRSPIII).
Segundo apurou o “Notícias”, os beneficiários dos recursos financeiros serão instituições de micro-crédito locais, que terão a responsabilidade de financiar e apoiar as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME) com linhas de crédito bonificadas orientadas para a retoma da actividade económica.
Segundo uma nota do Ministério da Indústria e Comércio (MIC), a que o “Notícias” teve acesso, a concessão do financiamento às instituições de micro-crédito visa flexibilizar a entrega do dinheiro às MPME.
A nota explica ainda terem sido criadas várias linhas de financiamento para sector comercial rural, mulheres chefes de famílias, viúvas e jovens desempregados, bem como a pequena industria.
De referir que, o sector económico foi um dos mais afectados pelos ataques terroristas, com a destruição e vandalização de infra-estruturas económicas, entre as quais cerca de 4,965 micro-empresas, pequenas e medias dimensão operando nas áreas da indústria, comércio geral e serviços.
A fonte explica ainda que devido a destruição nos distritos de Mocímboa da Praia, Palma, Muidumbe, Nangade, Macomia, Quissanga, Ibo, Meluco e Mueda, a província de Cabo Delgado perdeu a capacidade produtiva na zonas afectadas.
Carlos Mesquita vai igualmente escalar os distritos de Chiúre e Metuge onde estabelecerá contactos com os agentes económicos locais, visitará algumas unidades fabris com destaque para uma unidade de produção de álcool e de cimento.