PORTO DE NACALA: Reabilitação termina próximo ano

  • ROSA INGUANE DA AIM EM NACALA

AS obras de reabilitação e modernização do Porto de Nacala, na província de Nampula, deverão estar concluídas em Abril de 2023, cerca de 18 meses após a data projectada no arranque da empreitada, que apontava para Julho de 2021.

Os trabalhos de reabilitação, expansão e modernização foram financiados pela Agência Japonesa de Desenvolvimento,(JICA) que desembolsou 277, 5 milhões de dólares norte-americanos.

No desempenho global, segundo o director do Porto de Nacala, Neimo Induna, o volume de carga manuseado para o hinterland destaca-se para o Malawi com cerca de 16 por cento de produtos, como fertilizantes, clínquer e outras unidades edos principais beneficiários estrangeiros do Porto de Nacala e usa como rota alternativa para o seu comércio e abastecimento a linha férrea do norte dos Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).

“O porto tem três terminais, sendo de carga geral, granel, líquidos e de contentores. No histórico do volume de manuseio de carga, interessa destacar a tendência crescente alcançando 2,8 milhões de toneladas em 2021.

Para o Malawi foi cerca de 16 por cento do volume global de carga como fertilizantes, clínquer e outras unidades em contentores”, explicou Induna.

A empresa CFM retomou a gestão do Porto de Nacala em 2020, volvidos 15 anos depois de ter sido concessio nado. Entretanto o director da unidade do projecto de reabilitação do Porto, Edgar Jorge, explicou que a execu ção das obras está em 64 por cento e inclui a parte civil, equipamento e consultoria.

“As obras seguem e já atingiram 64 por cento de execução e o empreendimento será reformulado na totalidade. O projecto começou em 2018 e deveria durar três anos, mas com a Covid-19 e outros contra-tempos ainda estamos a correr. Este porto vai tornar-se referência a nível regional”, anotou.  Jorge traduziu em números o impacto esperado após a reabilitação.

“Aumento da capacidade do volume de manuseio de 100 mil contentores de 20 pés por ano para 250 mil, sendo que o armazenamento subirá de cinco mil para oito mil e em relação a atracação de navios de grande porte, sairemos de 60 mil para 80 mil toneladas.

Além disso com a capacidade máxima do equipamento de cais poderemos manusear 50 contentores/hora”, salientou. O porto natural de Nacala, situa-se na baía do Bengo, nas águas mais profundas da costa oriental de África com ligações ferroviárias para o interior e exterior de Moçambique.

Entre outras vantagens, o Porto de Nacala tem condições excepcionais de navegabilidade,o que permite a entrada e saída de navios 24 horas por dia, não tem limitações de calado e dispensa dragagem. -(AIM).