Pesca rende mais de 36 milhões de meticais

O SECTOR das pescas, na provínica de Tete, arrecadou durante o ano passado, cerca de 36.876,67 milhões de meticais que resultam da cobrança de taxas e impostos do exercício da actividade pesqueira, nesta parcela do país.
A responsável do departamento de Pescas no conselho de representação do Estado em Tete, Piedade Malizane, revelou há dias, ao nosso jornal em Tete, que o crescimento da receita se deveu ao maior número de licenciamento de embarcações de pesca semi-industrial, multas e aumento das receitas de inspecção do pescado.

“De um plano anual de cobranças de 36,044.30 mil meticais, conseguimos 36,876.67 mil meticais, representando uma realização acima de 100% do plano e um crescimento de 6.8% face ao igual período do ano 2020”, sustentou Malizane.

A província de Tete, licenciou para o exercício da actividade da pesca, ao longo do ano passado, 297 embarcações seis de operações conexas à pesca perfazendo uma realização de cerca de 99% do planificado que era de 300 embarcações e sete de operações conexas.

Entretanto, a nossa fonte apontou o registo, ao longo do ano passado, do decréscimo na circulação interna de pescado da kapenta seco e pende seco, para além de factores ligados à fraca captura, as também motivadas, entre outros, pelas temperaturas baixas é a falta de abrangência da fiscalização sanitária por exiguidade de recursos humanos e materiais nos pontos onde esse tipo de produto tem sido movimenta do, concretamente nos distritos de Marávia e Zumbu.

Ainda em 2021, foram importadas e certificadas 1.402 toneladas de produtos pesqueiros para o consumo interno, enquanto para exportação, foram certificadas 1,342 toneladas do pescado diverso.
Explicou que o crescimento de 20.8% verificado na certificação para a exportação, se deveu ao aumento da capacidade produtiva da empresa Chicoa Fish Farm e o alívio nas medidas de prevenção da Covid-19 que culminou com a reabertura dos postos fronteiriços.

O principal destino de exportação de peixe kapenta seco e Pende fresco, são as Repúblicas de África do Sul, Zimbabwe, Zâmbia, Malawi e Congo Democrático tendo o país arrecadado com as vendas um montante de cerca de 5,182.8 mil dólares norte americanos.
Relativamente a gestão das pescarias ao nível da província, estão a ser aprimorados o ordenamento e as medidas estruturantes na pesca artesanal, por forma a incrementar os benefícios sócio-económicos para as comunidades pesqueiras e para o país.