Nyusi diz que uso de drogas “é mais expressivo nos homens”

Nyusi diz que uso de drogas “é mais expressivo nos homens”
O Pais

Celebra-se, hoje, o Dia Internacional de Luta contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas. Por ocasião da data, o Presidente da República alertou sobre o consumo de drogas, incluindo o abuso do álcool e tabaco, e diz que promove comportamentos anti-sociais. Assim, Filipe Nyusi aconselha que todos os cidadãos se distanciem do consumo das substâncias, porque retardam o desenvolvimento social e económico do país.

O consumo e o tráfico de drogas são um problema social e de saúde pública em vários países, devido a múltiplas consequências negativas na sociedade.

Em Moçambique, o Presidente da República, Filipe Nyusi, lembra que o consumo de drogas é nocivo para uma sociedade que deseja cidadãos saudáveis e aptos a contribuírem para o desenvolvimento colectivo.

Na sua mensagem por ocasião do Dia Internacional de Luta contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Droga, Filipe Nyusi disse que a situação concorre para o aumento de doenças infecto-contagiosas e propicia a ocorrência de crimes.

“O consumo da droga, incluindo o abuso do álcool e tabaco, promove comportamentos anti-sociais, concorre para a abstinência ou fraco desempenho laboral e escolar, contribuindo para a ocorrência de acidentes de trabalho e de outra espécie, sendo o principal catalisador para o aumento de doenças infecto-contagiosas como o HIV/SIDA, hepatites B e C, a tuberculose, entre outras.”

As drogas não apenas destroem a saúde, o tecido social e a economia, como também alimentam acções criminosas que criam insegurança e desmotivam os cidadãos a exercerem as suas actividades laborais ou de lazer”.

Segundo o Chefe do Estado, o consumo de drogas afecta muito os homens. “No país, o consumo de drogas é mais expressivo nos homens e tem maior incidência no grupo etário entre 21 e 30 anos de idade, o que demonstra o seu impacto negativo no futuro do país por incidir directamente na camada jovem.”

Este ano, o Dia Internacional de Luta contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas celebra-se sob o lema “Os transtornos mentais por uso de drogas são tratáveis. Evite o estigma”.

ESCOLAS VIRARAM FOCO DE CONSUMO NA CIDADE DE NAMPULA

Um grupo de antigos usuários de drogas em Nampula recorre ao desporto para ter ocupação e evitar voltar ao mundo da toxicodependência. O Gabinete Provincial de Combate à Droga em Nampula diz que há cada vez mais jovens a consumirem drogas proibidas.

O mundo celebrou, esta segunda-feira, o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, instituído em 1987, pela Organização das Nações Unidas. Em Nampula, o consumo de drogas ilícitas está cada vez mais preocupante, segundo disse Isabel Alberto, directora do Gabinete Provincial de Prevenção e Combate à Droga.

Cannabis sativa, vulgo soruma, metanfetamina, heroína e haxixe são as drogas mais consumidas pelos jovens que entram na toxicodependência partindo de pequenas aventuras de adolescência.

Nampula deixou de ser apenas um corredor e passou a ser também um grande centro de consumo de drogas proibidas.

Já na província de Manica, o Gabinete Provincial de Prevenção e Combate a Drogas diz que também há muito consumo de drogas nas escolas. A instituição avança, a título de exemplo, que os alunos que se envolveram recentemente em pancadarias numa escola, na cidade de Chimoio, podem ter agido sob efeito de drogas. Por isso mesmo, as autoridades locais entendem que se deve intensificar actividades educativas nas escolas sobre os riscos de consumo de drogas.

Fonte: O Pais