NO DISTRITO DE MAGUDE: Governo apoia ex-mineiros

O GOVERNO, através do Ministério do Trabalho e Segurança Social (MITSS), acaba de proporcionar um incentivo aos ex-mineiros do distrito de Magude, província de Maputo, para o aumento da produção e produtividade, bem como da capacidade de auto-sustento e geração de renda.

Trata-se de um apoio constituído por um aviário para criação de frango de corte, que contém dois mil pintos e seus consumíveis, dez cabeças de gado bovino e igual número de caprino, entregues sexta-feira pelo Vice-ministro do MITSS, Rolinho Farnela, à Associação de Ex-mineiros de Maguiguana, beneficiando cerca de 4106 pessoas.

Falando no acto, Rolinho Farnela afirmou que com estes equipamentos estão criadas condições de trabalho que permitirão a melhoria das condições de vida dos ex-mineiros e dos associados em particular, suas famílias, bem como a comunidade do distrito de Magude, em geral.

O governante garantiu que o Executivo vai continuar a apoiar a reinserção social deste grupo na província de Maputo, onde dos 20441 trabalhadores moçambicanos nas minas da vizinha África do Sul, 4165 são provenientes da província de Maputo, dos quais 1987 do distrito de Magude.

Segundo o vice-ministro, este acto dignifica a permanência do trabalhador moçambicano na diáspora, sobretudo os mineiros na África do Sul, que constituem um orgulho para o Governo.

“Temos estado a envidar esforços, através do Orçamento do Estado, para a reinserção dos ex-mineiros que trabalhavam no país vizinho, assim como dos seus dependentes, visando a criação de condições para o desenvolvimento de actividades de geração de renda e integração no mercado de trabalho”, disse.

Acrescentou que esta não é a primeira iniciativa, tendo sido disponibilizado um tractor e alfaias para a prática da agricultura, em 2020, “Temos a consciência de que este kit não resolve os vossos problemas, mas sim constitui um incentivo para aumento da produção e o crescimento da vossa associação para que desenvolvam o auto-sustento e a geração de renda”, frisou.