MINISTRA DA TERRA E AMBIENTE LANÇA PLANO DE GESTÃO E NEGÓCIOS DA RESERVA DA BIOSFERA DAS QUIRIMBAS

A Ministra da Terra e Ambiente, Ivete Maibaze, procedeu esta sexta-feira, 11 de Agosto, na Cidade de Pemba, em Cabo Delgado, ao lançamento do Plano de Gestão e Negócios da Reserva da Biosfera das Quirimbas.

O instrumento é uma ferramenta que vai contribuir para a coordenação de acções de conservação e implementação de iniciativas de desenvolvimento local, explorando oportunidades baseadas na economia de vida selvagem e nos aspectos sócio-culturais.

Segundo a Ministra, a sua implementação irá demandar a disponibilização de recursos materiais e financeiros e, deverá conciliar a conservação e o uso sustentável da biodiversidade, assegurar o envolvimento das comunidades locais na sua gestão, bem como garantir uma coexistência harmoniosa entre as pessoas e fauna bravia.

O Plano estebelece três componentes prioritárias, nomeadamente, Conservação, Gestão de Negócios e Comunicação.

A componente da Conservação tem o foco na coordenação dos mecanismos e iniciativas de conservação de espécies de flora e fauna a nível na província de Cabo Delgado. Em paralelo, vai fortalecer a capacidade institucional nas áreas de formação, pesquisa, monitoria e fiscalização, incluindo melhoria na implementação dos compromissos locais, regionais e internacionais de manutenção da diversidade biológica e no uso racional dos recursos naturais e dos serviços ecossistémicos.

A segunda componente relativa a Gestão de Negócios, concebida na base do actual Plano de Maneio do Parque Nacional do Arquipélago das Quirimbas, tem como principal objectivo avaliar e desenvolver uma estratégia abrangente, através da definição das necessidades financeiras de longo prazo e estabelecer cenários de desenvolvimento sustentável.

A componente de Comunicação apresenta três objectivos estratégicos (i) assegurar que os diferentes actores conheçam a importância da Reserva da Biosfera das Quirimbas, seu impacto nas suas vidas e das gerações futuras (ii) incutir o espírito de pertença da biosfera e (iii) assegurar a partilha do conhecimento e capacitação dos actores relevantes, seguindo os princípios do Programa Homem e Biosfera, através do uso de ferramentas e meios de comunicação tradicionais e da era digital.

O Parque Nacional do Arquipélago das Quirimbas foi declarado Reserva da Biosfera, em Julho de 2018, pelo Conselho Internacional de Coordenação do Programa “Homem e Biosfera”. A sua declaração foi o culminar de um processo de estudos científicos que, concluiu que o Parque Nacional do Arquipélago das Quirimbas reunia os requisitos universais para este acto.

Com a atribuição deste estatuto de conservação da biodiversidade, Moçambique passou a integrar o grupo de cento e trinta e quatro (134) países, com reservas da biosfera, que totalizam setecentos e trinta e oito (738) no Mundo inteiro, reconhecidas pela UNESCO, das quais vinte e dois (22) em áreas transfronteiriças.