Guterres pede condições dignas para deslocados

O SECRETÁRIO-GERAL das Nações Unidas, António Guterres, defendeu terça-feira que devem ser criadas condições “dignas” e “seguras” para o regresso das populações deslocadas na Nigéria devido à insurreição “jihadista”.

A solução é criar condições seguras e de desenvolvimento para que possam voltar para as suas casas em segurança e com dignidade, disse o responsável da ONU, falando a jornalistas, em Maiduguri, Estado de Borno, no nordeste da Nigéria, epicentro da insurgência “jihadista”, onde visitou um campo de deslocados e constatou que as condições não são boas.

“Fui alto comissário para os refugiados. Nunca vi um campo de refugiados ou deslocados ondeeu gostaria de morar com a minha família”, referiu, assegurando que“vamos fazer o que tivermos que fazer em relação à ajuda humanitária nesses campos”.

Os deslocados na Nigéria começaram a regressar às suas zonas de origem, no final de Março. Mais de 4000 nigerianos que tinham fugido dos grupos “jihadistas” Estado Islâmico e Boko Haram voltaram para as suas casas, apesar da insegurança e dos serviços básicos quase inexistentes na região.

O secretário-geral da ONU visitou, igualmente, um campo no Níger com mais de 36.000 pessoas fugidas da violência no Mali, Nigéria e Burkina Faso, tendo apelado a uma maior assistência internacional a Niamey, que, além dos ataques, enfrenta uma seca e os efeitos das mudanças climáticas.