EXPLORAÇÃO DO GÁS NA BACIA DO ROVUMA Plataforma flutuante já está em Moçambique

O NAVIO que vai assegurar a exploração do gás natural na Área 4 da Bacia do Rovuma, em Cabo Delgado, já se encontra em águas territoriais moçambicanas, desde a madrugada de ontem. Enquanto isso, o Instituto Nacional de Petróleo (INP) assegura que todos os aspectos relativos à importação temporária da plataforma flutuante Coral-Sul FLNG foram obtidos junto das autoridades competentes.
Até ontem, segundo o INP, decorria o processo de certificação do heliporto para a aterragem e descolagem de helicópteros, que transportarão as equipas de trabalho e apoio. Seguir-se-á, depois, a inspecção de várias componentes da plataforma, por uma equipa multissectorial, para aferir os aspectos de saúde, segurança e ambiente, entre outros, e se estão também acauteladas as questões relacionadas com os planos de emergência e prontidão.

Após a conclusão da ancoragem, processo que inicia logo após a chegada da plataforma à área de produção, outra equipa multissectorial também liderada pelo INP vai efectuar a vistoria à plataforma antes da emissão da licença de operação, em conformidade com o Regulamento de Licenciamento de Infra-Estruturas e Operações Petrolíferas n.o 84/2020, de 18 de Setembro. Prevê-se que esta acção ocorra até Abril do corrente ano.

A chegada da plataforma às águas territoriais moçambicanas, na Área 4 da Bacia do Rovuma, está em conformidade com o cronograma aprovado pelo Governo, sendo por isso, um marco assinalável na implementação deste projecto, cuja Decisão Final de Investimento foi tomada em Junho de 2017. Prevê-se que o início da produção ocorra até meados de 2022.
A plataforma Coral-Sul FLNG foi construída, pelas concessionárias da Área 4, nomeadamente a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), com 10% de interesse participativo, a MRV com 70%, a GALP ENERGY e a KOGAS, ambas com 10%.

Realcese que, a sua construção, que iniciou em 2018, ocorreu em diferentes centros operativos dispersos pelo mundo, sendo que a principal componente foi construída nos estaleiros da Samsung Heavy Industries, na Ilha de Goeje, Coreia do Sul.
A infra-estrutura tem 432 metros de comprimento e 66 de largura, chegando a pesar mais de 200 mil toneladas resultantes de uma complexa composição que inclui 12 módulos de superfície.
Este projecto, que representa um investimento de aproximadamente 7 mil milhões de dólares norte-americanos, vai produzir e liquefazer 3.37 MTPA (milhões de toneladas por ano) de gás natural, usando os recursos provenientes do reservatório Coral Sul.