CONSIDERA DEPUTADO DA AR Um ano de incertezas às realizações

OS actos terroristas na província de Cabo Delgado, ataques no Centro do país e a Covid-19 tornaram o ano de 2021 cheio de incertezas para os moçambicanos mas, graças ao esforço do Governo e de toda a sociedade, foi possível contrariar este quadro negativo com realizações que catapultaram o desenvolvimento.
Esta posição é defendida por Francisco Mucanheia, deputado da Assembleia da República e presidente da Comissão da Administração Pública e Poder Local, para quem esta situação, em particular a Covid-19, criou incertezas conjunturais como restrições económicas em todo o mundo.

Mucanheia saúda o empenho do Governo porque, segundo suas palavras, não foi fácil trabalhar no meio de dificuldades, numa situação em que o efeito da pandemia viral reduziu drasticamente a disponibilidade dos parceiros internacionais em prestar apoio ao país.
Congratulou ainda o Executivo pelos resultados obtidos no Teatro Operacional Norte no combate aos terroristas, onde as Forças de Defesa e Segurança (FDS), com o apoio das forças militares da SADC e do Ruanda têm conseguido resgatar a segurança.

“As notícias que nos chegam indicam que está a reduzir a incidência dos ataques dos terroristas. Não foram eliminados completamente, mas vive-se uma situação de relativa acalmia e retoma da vida das comunidades”, disse.
De acordo com o deputado, o avanço das Forças de Defesa e Segurança e seus aliados permitiu o restabelecimento de infra-estruturas e serviços como comunicações, sistemas de abastecimento de água e ligações rodoviárias entre diferentes distritos da província de Cabo Delgado.

“Portanto, apesar das incertezas, o povo moçambicano conseguiu adaptar-se às adversidades e, ao mesmo tempo, o Governo foi muito imaginativo e criativo ao desenhar soluções que permitiram que não tivéssemos níveis graves de fome no seio das comunidade”, afirmou Mucanheia.

Para o deputado, os moçambicanos estão de parabéns porque, apesar de todas as dificuldades experimentadas, conseguiram colocar à mesa o mínimo para se alimentarem e assim manter a vida das famílias.
Disse que a Assembleia da República acompanhou atentamente as realizações e os desafios do Governo ao longo do ano passado “e, como bancada da Frelimo, fomos dando o nosso encorajamento para que continuasse a encontrar soluções que fossem à altura, dentre as quais reforço das capacidades operativas das Forças de Defesa e Segurança na província de Cabo Delgado”.

Francisco Mucanheia disse também que este foi um dos poucos pontos que uniu as três bancadas parlamentares, nomeadamente a Frelimo, Renamo e o MDM que convergiram em muitos aspectos.
“Como se pode notar, não houve muitas divergências sobre esta matéria, apenas foram colocadas ao Governo questões de pedido de informação, o que é normal”, disse, anotando que o importante é que, ao fim do dia, todos os deputados encorajaram o Executivo a encontrar soluções, estando todos de parabéns.