COM O FILME “SILÊNCIO” Gigliola Zacara conquista prémio de melhor guionista

A CINEASTA moçambicana Gigliola Zacara ganhou recentemente o prémio de Melhor Guionista do Festival Internacional de Curtas-Metragens (RENUAC), em Santiago, capital do Chile, com o guião do filme “Silêncio”, por si realizado com Osvaldo Maúze.

A curta-metragem, com cinco minutos de duração, aborda questões de saúde mental e traz o retrato da qualidade de vida cognitiva ou emocional de uma adolescente com trauma de violência sexual, perpetuada pelo seu próprio pai.

Neste sentido, os cineastas mostram que o fenómeno tem sido cada vez mais comum na sociedade moçambicana, onde crianças e adolescentes são violadas por pessoas muito próximas, renegando a sua
obrigação de as proteger e garantir a sua segurança.

“Silêncio” é uma co-produção do Centro de Recriação Artística e a 7 Ofícios – Rede de Mulheres.

A equipa técnica contou ainda com a participação de Augusto Nhambi, Milagre Langa, Lírio Nhamunze,
Hilário Taimo, Emílio Guze e Nhambe Multimedia, Do Pau Fotografia & Imagem.

Conta com um elenco composto por Adélia Maposse, Mabjeca Tingana, Gigliola Zacara, Khaleesi
Mauze, Kawany Sango e Tio Luís, sendo a trilha sonora apoiada por Dama do Bling e Roberto Chitsondzo.

O RENUAC é um festival criado para divulgar o melhor do cinema mundial. É também um ponto de in tercâmbio entre cineastas de diferentes cantos do planeta e de promoção de um mercado aberto ao desenvolvimento de novos projectos da sétima arte.

Nesta primeira edição foram inscritas 8371 produções de 104 países. Licenciada em Estatística e Gestão de Informação, Gigliola Zacara nasceu em Maputo, em 1983. É também gestora cultural, faz e ensina dança e teatro, para além de trabalhar como modelo e activista dos direitos humanos.