Berlusconi acusado de ter “escravas sexuais”


O ANTIGO Primeiro-Ministro italiano Silvio Berlusconi, de 85 anos, tinha “escravas sexuais” nas festas que organizava nas suas residências com mulheres jovens, assegurou ontem a Procuradoria de Milão.

Durante o julgamento do político pela acusação de suborno a testemunhas no chamado caso “Ruby Ter”, a Procuradora-adjunta Tiziana Siciliano afirmou que Berlusconi costumava animar sistematicamente as suas noites, recebendo na sua casa grupos de odaliscas, escravas sexuais a soldo. Na acusação, considerou que estes factos já ficaram para a história, independentemente das avaliações que os tribunais façam agora. O processo “Ruby Ter”, que tenta esclarecer se o magnata subornou as testemunhas de outros processos para mentirem sobre o que aconteceu nas suas festas, é levado a cabo pelo Tribunal de Milão.