Mais de 4.500 pessoas detidas na Etiópia

AS autoridades etíopes estão a desenvolver uma operação em larga escala, que levou já a detenção de mais de 4.500 pessoas, incluindo jornalistas e activistas, sob pretexto de “proteger os civis e garantir a sobrevivência da nação”. A acção, concentrada no Estado de Amhara, noroeste da Etiópia, apelidada de “operação de aplicação da lei”, entrou em vigor após o Governo de Abiy Ahmed ter anunciado sexta-feira a necessidade de “proteger os cidadãos e assegurar a sobrevivência da nação”. O chefe dos serviços de paz e segurança de Amhara disse aos meios de comunicação estatais que as detenções foram efectuadas para manter a lei e a ordem, lidar com actividades criminosas e livrar-se de inimigos externos, segundo a AFP.