FIBA-Mundo promete apoiar na construção de uma arena de basquetebol

FIBA-Mundo promete apoiar na construção de uma arena de basquetebol
O Pais

A Fiba-Mundo se compromete a apoiar o país na construção de uma Arena de basquetebol no âmbito das suas acções de desenvolvimento da modalidade. A promessa foi feita pelo respectivo presidente, Hamane Niang, no encontro que manteve esta quinta-feira com o presidente da República, Filipe Nyusi.

Está em Maputo para participar do Congresso da FIBA-Africa, que inicia esta sexta-feira em Maputo, e que vai reeleger Anibal Manave como presidente do organismo que gere o basquetebol africano.

E foi à margem deste evento continental que Hamane Niang, presidente da FIBA-Mundo, foi recebido pelo presidente da República, Filipe Nyusi, esta quinta-feira. No encontro entre os dois líderes ficou a promessa do organismo mundial da bola ao cesto de apoiar o país na construção de uma arena de basquetebol em Maputo, na potenciação e descoberta de talentos e na organização de eventos mundial de basquetebol.

No final do encontro, coube ao Secretário-geral da FIBA-Mundo, Andreas Zagklis, em representação do presidente da FIBA-Mundo, o maliano Hamane Niang, dar a conhecer aquilo que foi o teor do encontro entre os dois líderes.

“É sempre parte das conversações que temos com todos os Governos de todo o continente e este nosso trabalho é abrir as conversações com os Governos. O mais importante é que no futuro tenhamos a possibilidade de demonstrar para as pessoas o verdadeiro potencial de Moçambique. E nós estamos focados, como FIBA, nesses aspectos: a construção de infraestrutura que respondam às necessidades do país, como vimos na última Taça dos Clubes Campeões Africanos, em Dezembro”, disse Andreas Zagklis.

Vale dizer, segundo Zagklis, que “a FIBA está aqui para dar um impulso para que mais jovens possam jogar esta modalidade e identificar os talentos, masculinos e femininos, para jogarem ao máximo nível”.

Ademais, de acordo com o Secretário-geral da FIBA-Mundo, é preocupação deste organismo “o crescimento de atletas africanos que jogam nas melhores ligas da bola sexto no mundo”.

Andreas Zigklis assegurou ainda que a FIBA-Mundo tem estado sempre em coordenação com os Governos, Ministérios e Federações na implementação dos projectos de desenvolvimento da modalidade e, “no futuro, quando eles todos decidiram, no momento oportuno para o país, estaremos aqui para acompanhar os projetos que forem implementados”.

A FIBA-Mundo reconheceu ainda que o país está propenso a acolher provas de gabarito mundial de basquetebol, facto comprovado pelas recentes provas que organizou com sucesso.

“Estamos muito abertos a conversar, a partir de 2026, das disponibilidades do continente africano acolher campeonatos mundiais. Esses são os nossos planos. E não temos como limitar as competições as ambições das federações”, disse Zigklis para depois acrescentar que “creio que Moçambique já demonstrou, com Afrobasket masculino e feminino, que pode organizar tudo. Tem conhecimento, tem capacidade operacional da federação e do Comité Olímpico. Com o apoio do Governo, não temos nenhuma dúvida que podem ser excelentes anfitriões de cada tipo de evento da FIBA”.

PAÍS ABERTO PARA ACOLHER PROJECTOS DA FIBA-MUNDO

Por seu turno, o Secretário de Estado do Desporto, Gilberto Mendes, em representação do Presidente da República, mostrou-se satisfeito pela escolha na realização do Congresso em Maputo e assumiu o compromisso de trabalhar em conjunto com a FIBA-Mundo no projecto de construção da Arena de basket de Maputo.

“Tivemos uma conversa muito interessante com sua excelência o Chefe de Estado e abordamos vários assuntos desde as competições e escorremos o próprio perfil do Chefe do Estado que é o homem do desporto e que foi importante, em alguma fase da vida da FIBA. Falamos também das infraestruturas, do nosso sonho de um dia construirmos a nossa Arena de Maputo e com a qual a FIBA já se prontificou em apoiar na busca de equipamento e na mobilização”, disse Gilberto Mendes.

Ou seja, de acordo com Mendes, “quando formos ao terreno à procura de fundos para construir a nossa Arena, eles estarão connosco”.

Até porque o projecto de construção de uma Arena já está na manga e é um desenho que já está feito. “Iremos atrás, em conjunto com os nossos parceiros da FIBA e contando com a prestação do presidente ao nível do continente, que curiosamente é moçambicano e homem do basquetebol e que, certamente, não quererá terminar os próximos 4 anos sem deixar uma Arena aqui no país”, frisou Gilberto Mendes.

Recorde-se que o Congresso da FIBA-Africa decorre esta sexta-feira e sábado em Maputo, e para além da reeleição de Aníbal Manave como presidente do organismo vai realizar o sorteio do AfroCan, em masculinos, e Afrobasket, em femininos, esta sexta-feira.

Fonte: O Pais