Falta de documentos compromete subsídios de líderes comunitários

MAIS de oito mil líderes comunitários de vários escalões na província da Zambézia, não vão receber subsídios nos próximos três meses, devido à falta de documentos de identificação civil e Número Único de Identificação Tributária (NUIT).

Esta situação está a preocupar os governos distritais, que temem que isso poderá comprometer o desempenho político-administrativo por falta de motivação das estruturas comunitárias locais que têm estado a disseminar os programas de governação a nível da base.

Os administradores distritais fizeram saber durante a I Sessão Extraordinária dos Serviços Provinciais de Representação do Estado na Zambézia, que têm vindo a interagir com as conservatórias distritais e agências bancárias a fim de regularizar esta situação.

Contudo, afirmaram que enfrentam dificuldades porque os requisitos para abertura de contas bancárias incluem o Bilhete de Identidade e NUIT.

O chefe do Departamento de Identidades Centralizadas e Administração Territorial nos Serviços Provinciais de Economia e Finanças da Zambézia, Lino Mulima, disse durante a sessão que o plano para
este ano prevê a abertura de oito mil contas bancárias.

Acrescentou que dos mais de oito mil líderes comunitários que a província possui apenas três mil é que têm a situação regularizada, o que mais de oito mil líderes comunitários de vários escalões na província da Zambézia, não vão receber subsídios nos próximos três meses, devido à falta de documentos de identificação civil e Número Único de Identificação Tributária (NUIT).

Esta situação está a preocupar os governos distritais, que temem que isso poderá comprometer o desempenho político-administrativo por falta de motivação das estruturas comunitárias locais que têm estado a disseminar os programas de governação a nível da base.

Os administradores distritais fizeram saber durante a I Sessão Extraordinária dos Serviços Provinciais de Representação do Estado na Zambézia, que têm vindo a interagir com as conservatórias distritais e agências bancárias a fim de regularizar esta situação.

Contudo, afirmaram que enfrentam dificuldades porque os requisitos para abertura de contas bancárias incluem o Bilhete de Identidade e NUIT.

O chefe do Departamento de Identidades Centralizadas e Administração Territorial nos Serviços Provinciais de Economia e Finanças da Zambézia, Lino Mulima, disse durante a sessão que o plano para
este ano prevê a abertura de oito mil contas bancárias.